Low Carb dieta para uma perda de peso bem sucedida

Low carb dieta se tornou moda nos últimos anos, especialmente com a publicação da dieta Atkins. Perder peso é uma meta para muitas pessoas e todo mundo está olhando para a maneira rápida e fácil de perder peso .

dieta-para-perder-barriga

Algumas pessoas não precisam perder muito peso , mas ainda ficam estressado por causa de um par de libras . Outros precisam de perder por razões médicas e podem ter que perder até 100 quilos ou mais.
Existem muitas dietas diferentes lá fora, incluindo dietas de baixo carboidrato e a verdade é que a maioria delas vai conseguir o resultado da perda de peso se forem seguidas corretamente. Isso não significa sempre fazendo o que a dieta diz a cada momento de cada dia . O que é mais importante é como você lida com a ocasião inevitável quando você come demais como por exemplo uma festa com alimentos que não estavam no plano. Se você pode reescrever sua dieta e voltar para o plano , sem dar a si mesmo um momento difícil, é mais propicia a obter sucesso e também envita a candidíase e você pode estar vencendo a candidiase

Todo mundo tem aqueles dias – o importante é deixá-los ir e aceitá-los como apenas mais um passo no caminho para a perda de peso permanente . Também é importante encontrar uma dieta que você pode facilmente seguir . Low carb dietas atende muitas pessoas, porque as regras são muito simples. Como o nome sugere , a dieta consiste em evitar ou limitar alimentos que são ricos em carboidratos. Estes incluem pão, massas , batatas, arroz e outros grãos. O açúcar é também um hidrato de carbono . Depois de entender o que esses alimentos são , é uma simples questão de escolher os pratos que eles evitam . A maioria das críticas de baixo carboidrato dieta é baseada no fato de que os dietética vai ter a maioria de suas calorias diárias de carne, laticínios e outros produtos ricos em gordura . Isso pode levar a níveis elevados de colesterol e outros problemas relacionados com uma alta ingestão de gorduras saturadas. O aconselhamento médico é aconselhável antes de iniciar este tipo de dieta.

Dieta low card

Às vezes, a perda de peso é bom nos estágios iniciais , mas as pessoas não conseguem lidar com as restrições a longo prazo e começam a desviar-se da dieta. Um dos problemas que muitas pessoas têm com dieta baixa em carboidratos é a eliminação de pão e macarrão. Não mais torradas, espaguete ou pizza! Muitos dos alimentos que são mais rápida de preparar são baseados em torno de carboidratos – hambúrgueres de seu bolos, batatas fritas , sanduíches , massas e molho. Cerveja e outras bebidas alcoólicas são ricos em carboidratos também.
É verdade que o álcool é geralmente restrito em qualquer dieta , porque é rico em calorias e tem muito baixo valor nutricional, mas dietas de baixo carboidrato de especial ênfase a este . Ainda existem muitos alimentos que podem ser apreciadas em uma dieta baixa em carboidratos . Se você é apreciador de carne, você pode saborear a oportunidade de consumir carne, frango e outros produtos animais. A popularidade dessas dietas é clara a partir do período de tempo que eles ficam nas listas dos mais vendidos. É só uma questão de o que mais lhe agrada .
A Low carb dieta funciona sim para muitas pessoas .

Reeducação Alimentar E Mudança de Hábitos Dão Resultado.

Depois do susto com o episódio grave de apneia e a descoberta de que pesava mais de 260 Kg; percebi que estava no fundo do poço e que minha saúde – até aquele momento quase perfeita – dava sinais de que iria se deteriorar de forma rápida e constante.

alimentos-termogenicos

A opção rápida e de fácil acesso da cirurgia bariátrica nunca me seduziu. É algo muito grave para ser tentado “de cara”. Exatamente por isso, resolvi partir para uma séria mudança de hábitos e uma reeducação alimentar.

Veja aqui mais informações >> http://www.desafiovip60diasbr.com

Pulando o café da manhã (só bebia um café puro), apenas almoçando um prato “de peão” (por volta das duas da tarde) e só voltando a comer algo lá pelas dez ou onze horas da noite (para ir dormir quase em seguida) as perspectivas não eram promissoras. Afinal, agora aposentado depois do acidente de trabalho e com a atividade física reduzida a zero; o consumo de refeições gordurosas e com grande parcela de carboidratos só fazia o meu metabolismo lento acumular cada vez mais gordura; ganhando cerca dez quilos ao ano.

Esse ritmo só não era pior do que quando trabalhava. Meu regime alimentar era algo surreal. Desde que eu me levantava, pela manhã, até chegar em casa à noite (sempre após as onze da noite) só me alimentava de café, Coca-Cola e um sanduíche que era fornecido no lanche da empresa.

O problema era que, ao almoçar e ir trabalhar, me sentia pesado e sonolento. Por isso, ao longo dos anos, me adaptei a não almoçar. Depois de alguns dias eu nem sentia mais fome. A correria do trabalho tomava todo o tempo. Como eu era responsável por um setor em constante ebulição; correria é o que não faltava.

Portanto, os conselhos médicos sempre foram: comer pouco e sempre. No mínimo de três em três horas. Nunca pular refeições e diminuir o consumo de açúcares e carboidratos “brancos” (os refinados).

Veja Redução Alimentar

E assim comecei. Meu café da manhã agora consiste de uma xícara de café, uma tigela com duas ou três colheres de granola e um pote de iogurte natural e duas fatias de pão integral com queijo branco ou requeijão.

Três horas depois como uma ou duas frutas variadas ou bebo um copo de suco.

No almoço; verduras e legumes à vontade, carnes de qualquer tipo e, de sobremesa, uma fruta.

No lanche da tarde café ou chá; pão integral com queijo e presunto (ou outra coisa qualquer).

Na hora do jantar mais ou menos o mesmo do almoço; apenas aplicando algumas variações.

Depois disso uma fruta ou mais um pouco de iogurte, frutas ou algo leve como lanche.

O importante é que uso constantemente nas refeições alimentos saciogênicos e termogênicos.

O mais engraçado? Não sinto qualquer fome. Como o quanto quero e a perda de peso é acentuada (pelo menos para mim). Ainda deixo um dia por semana para comer livremente. Mesmo assim, não consigo “enfiar o pé na jaca” e acabo passando mal se comer demais.

A comida, antes engolida rapidamente, agora é mastigada com atenção e sem pressa (desde o tempo de quartel adquiri o hábito de comer depressa).

Os resultados se manifestaram. Vejam:

ss